ead

EDUCAÇÃO À DISTÃNCIA

Atualmente, com as modernas tecnologias, está acontecendo um autêntico estouro da oferta e da procura por estudos semipresenciais. A dispersão do uso de computadores pessoais e a ampliação progressivo dos usuários da internet vêm colaborando grandemente para o crescimento do número de alunos em muitos tipos e modalidades de ensino semipresenciais.

ead

Também já é possível contar atualmente com um corpo sólido de conhecimentos teóricos e experimentados que auxiliam os profissionais da área de educação à distância a esquematizar, ordenar e introduzir sistemas de educação semipresenciais que sejam cada vez mais eficientes. Experiências como a da Open University da Inglaterra estão aí para comprovar a importância do ensino à distância e a melhoria dos métodos e procedimentos de instrução não presenciais.

Criada em 1969, a Open University inovou no ensino a EAD ao incorporar novas tecnologias para a época, superando o emprego exclusiva de material impresso para o ensino semipresencial. Fomentando a integração de material impresso e audiovisual, por meio de contratos com a colossal rede de comunicação estatal inglesa BBC, a Open University igualmente inovou ao estabelecer relação íntimo entre estudantes e tutores através de núcleos de recepção. Suas formações consecutivamente foram avaliadas de alto nível, constituindo também aí um novo paradigma para a educação EAD já que esse tipo de instrução ininterruptamente sofreu certo grau de preconceito e descrença.

Esse tipo de atitude preconceituosa no que diz respeito à educação EAD, aliás, está com os dias gradativamente contados. Atualmente, com tanta frequência no Brasil como no mundo, também institutos tradicionais de ensino, até mesmo de instrução superior, estão abertamente comprometidos em estabelecer programas de instrução EAD. Seja através de estudos pela internet, de extensão e especificação, seja por meio de projetos completos de graduação em curso superior à distância, institutos e novas unidades de ensino estão procurando cada vez mais opções para os alunos.

As maiores benefícios da ensino a distância são bastante evidentes. Ao eliminar, até certa medida, os limites de tempo e espaço da educação presencial, o ensino não presencial permite uma flexibilidade a universitários e tutores para estruturar a educação e a aprendizagem de forma mais exata e apropriada a cada universitário.

Assim, ao selecionar uma formação online, por exemplo, o estudante irá estudar dentro de seu horário disponível, no lugar que lhe for mais adequado concomitantemente, o docente também obtém maior liberdade, podendo desempenhar sua supervisão e orientação em horários e espaços do mesmo modo mais adequados para ele. Ao eliminar a barreira de tempo e espaço, o ensino EAD igualmente admite que um maior número de alunos tenha entrada a uma gama mais modificada de estudos e projetos.

Para além dos frutos individuais, facilitando a vida de cada estudante em particular, especial instrução a semipresenciais igualmente provoca um ganho social, permitindo o acesso à instrução a quantidade maior de indivíduos, a qualquer tempo e lugar. É obvio que, tendo em vista que o recente ensino não presencial está intrinsecamente ligado ao uso das novas técnicas, o público interessado em estudar através de formação à distância deverá ter ingresso a essas tecnologias.

Com isso, aqueles estudantes que gostam de escrever, podem usar o tempo livre para já irem praticando antes de terminar a faculdade, aqueles que têm o espírito científico, podem se dedicar a criar/pesquisar produtos para saúde, como up skin creme facial ou o creme ageless, outros podem ainda se dedicar a aprender a programar em Java ou PHP para complementar a rendar, e assim sucessivamente.

 

ead

BULLYING NA FACULDADE. POR QUE OCORRE E COMO REMEDIAR.

bullyingEssa questão do bullying parece ter piorado nos últimos anos e até agora não se encontrou uma solução sequer paliativa. Se voltarmos ao passado, veremos que já existia bullying no ambiente acadêmico. Talvez de forma mais leve e talvez tenha piorado ou ganhado foco maior com o advento das redes sociais e com o aumento da segregação da sociedade brasileira.

O bullying acontece por diversos motivos, mas sua raiz certamente está na maldada humana e na sua INcapacidade de aceitar diferenças. Alguns dos principais alvos de ataques são:

OBESOS

Está certo que a obesidade e o sobrepeso já tomaram conta da sociedade ocidental, ultrapassando 50% da população brasileira. As medidas de incentivo ao combate à obesidade, com exercícios, dieta, produtos para emagrecer, como green coffee slim funciona, não tem sido suficiente para reverter esse quadro. Além de todo o sofrimento físico, muitos obesos têm que enfrentar ataques constantes durante a vida acadêmica.

NERDS

Aqueles caras típicos, que estudam muito, parecem saber tudo, só tiram notas boas e, muitas vezes, no futuro se tornam grandes empreendedores ou gênios, não raramente, são vítimas de ataques enquanto estudantes.

ETNIAS DIFERENTES

Afrodescentes, asiáticos, índio descentes, etc., ainda não são aceitos plenamente em determinados grupos sociais, não obstante existam leis e movimentos para os integrarem à sociedade de forma mais harmoniosa na atualidade do que no passado.

 HOMOSSEXUAIS

Outra classe que, apesar de já ter maior aceitação, ainda sofre bastante com violência física e psicológica no ambiente acadêmico. Recentemente um estudante homossexual do ITA foi á cerimônia de formatura usando vestido para protestar contra a discrição homofóbica.

CALVOS

Pessoas que ainda são jovens, principalmente homens, mas já mostram uma acentuada queda de cabelo e, além de terem que lidar com o problemas em si, pois não fazem nenhum tratamento para calvície, ainda precisam lidar com a baixa-estima e os ataques na faculdade.

PESSOAS DIFERENTES EM GERAL

Pessoas que tem outras características que as diferem da maioria ou dos padrões sociais mais aceitados podem atrair a atenção de atacantes simplesmente por serem diferentes; afinal, quem é diferente pode ser uma ameaça ao status quo e o ego humano precisa descarregar o ódio.

AS CLASSES DE BULLYING

PSICOLÓGICO/EMOCIONAL

Este tipo engloba tudo que ataca a psique/emoção da vítima, como xingamentos, gozações, discriminações, cochichos, fofocas e tudo que faz a vítima sofrer, mas sem chegar a agressões físicas de fato.

FÍSICO

Aqui a situação chega ao ponto de partir para a agressão física e há vários filmes na internet mostrando situações come esta, algumas resultando em sérios ferimentos e até mesmo em morte – bulicídio.

CONSEQUÊNCIAS DO BULLYING

São as mais diversas, como traumas, complexos de inferioridade, depressão, isolamento social, baixo desempenho escolar, medo de se comunicar, desenvolvimento de violência pelo sofrimento reprimido, ao ponto de vermos pessoas voltarem à mesma escola, anos depois, e dispararem contra os estudantes objetivando vingança.

COMO COMBATER O BULLYING

Difícil! Até agora nenhuma medida parece ter surtido efeitos satisfatórios. O que as vítimas podem fazer é aumentarem a tolerância, entrarem com um processo contra os opressores ou algo assim.

Por parte da sociedade, haveria que se fazer campanhas nos meios de comunicação, redes sociais, etc.

Até mesmo as instituições religiosas deveriam partir para atuarem na educação dos fiéis no sentido de respeitarem as diferenças entre os humanos.

ead

FUNCIONAMENTO DOS CURSOS SUPERIORES E DE PÓS-GRADUAÇÃO

graduacaoMuitas pessoas, ao terminarem o ensino médio, inclusive algumas que já ingressaram em algum curso superior, ainda não sabem exatamente o que vão encontrar, nem o que fazer depois de deixar a faculdade. Menos ainda como prosseguir os estudos, pois não sabem a diferença entre pós-graduação latu sensu e strictu sensu, entre MBA e mestrado; estão cegas quanto a muita coisa.

Este artigo, embora não intente esgotar o assunto, tem o objetivo de derramar alguma luz sobre os estudantes que estão entrando ou já se encontram na universidade, para que saibam o que vão encontrar e que opções terão ao se formarem.

A GRADUÇÃO

O curso de graduação é aquele que você faz logo após o ensino médio. De acordo com o MEC, para ingressar em tal curso, é necessário prestar vestibular. Portanto, não se iluda com alguns cursos que se dizem superiores e não exigem vestibular; estes cursos não te permite efetivamente ter um diploma de curso superior, prestar concursos muito menos se inscreve em conselho de classe.

Os cursos de graduação podem variar em modalidades e tempo de conclusão:

Tecnológicos – Ao contrário do que algumas pessoas pensam, os cursos tecnológicos são de nível superior sim. Eles geralmente têm duração de 2 a 3 anos e são mais recomendados para pessoas que já sabem o que querem fazer claramente, ou para profissionais que já estão no mercado de trabalho e que querem se formar na área em que atuam

Bacharelado – Curso destinado a pessoas que não tem claramente definido qual especialização buscar. Neste tipo de curso estuda-se uma base de várias disciplinas e o estudante pode se especializar ao se formar. Tem duração de 4 a 6 anos.

Licenciatura – É o tipo de curso para aqueles que querem lecionar para ao ensino fundamental e médio (o bacharel não pode). Neste curso há matérias de cunho pedagógico que visam a esse fim. Costuma durar também de 4 a 6 anos.

PÓS-GRADUAÇÃO

É a sequência da graduação. Neste ponto muita gente faz confusão, inclusive pessoas que já terminara o curso superior. A pós-graduação se divide em 2 tipos:

Latu Sensu – Inclui os cursos de especialização e os chamados MBA – sigla que veio dos Estados Unidos e quer dizer Master Business Administration, mas cuidado com o “Master” que MBA não é mestrado. Carga horária mínima de 360 horas. Ao concluir o curso o estudante recebe um certificado e não um diploma. Este tipo de programa é aberto a todos os candidatos que tem curso superior.

Strictu Sensu – Compreende os programas de Mestrado e Doutorado. Aberto aos candidatos que atendem as exigências das instituições. Confere diploma. Os cursos strictu sensu são mais destinados àqueles que querem seguir a vida acadêmica e se tornarem professores/pesquisadores. Em geral, faz-se primeiro o mestrado – 2 anos – e depois o doutorado – 4 anos. Para o mestrado não se exige a tese inédita que é exigida no doutorado.

PÓS-DOUTORADO

É uma atividade especializada ou estágio de pesquisa que é realizado após o doutorado. Destina-se àqueles que terminara o doutorado e querem continuar se aprimorando com como pesquisador, mas não confere título. Não existe o título de pós-doutor, existe sim o status.

O vídeo abaixo mostra de forma concisa as informações abordadas aqui. Vale a pena conferir.

Então, gostou do que vem pela frente, na sua vida acadêmica? Espero que este artigo tenha lhe trazido esclarecimento para lhe ajudar a vislumbrar as possibilidades que lhe esperam.